Portal Pepper

‘Kardec’ afaga seguidores e desafia os mais céticos

Cinebiografia de mentor do espiritismo tenta repetir sucesso do tema nos cinemas do país
Por: Thiago Mendes |  Foto: Divulgação / Reprodução |  Data: 28 de Maio 2019
‘Kardec’ afaga seguidores e desafia os mais céticos

Cerca de 10 anos atrás, filmes de temática espírita se tornaram um lucrativo filão nos cinemas brasileiros. Com mais de 4 milhões de ingressos vendidos, o auge do fenômeno se deu com 'Nosso Lar' (2010), escrito e dirigido por Wagner de Assis, o mesmo que hoje assina roteiro e direção desta cinebiografia do francês Hippolyte Léon Denizard Rivail, mais conhecido como Allan Kardec, pseudônimo assumido a partir da publicação de seu 'Livro dos Espíritos', em 1857.

Professor do ensino básico em Paris, Rivail (Leonardo Medeiros, o Dr. Aramis na série 'Carcereiros') era um homem da razão e dos métodos científicos, consequentemente bastante cético em relação às então chamadas "mesas girantes" que começavam a se popularizar em meados do século 19, em torno das quais, supostamente, estabelecia-se comunicação entre vivos e mortos.

Wagner de Assis deixou claro que não pretendia que seu filme fosse voltado apenas aos seguidores da doutrina kardecista. Por isso seu roteiro conduz com calma o processo de transformação de Rivail, dando ao espectador leigo, ou desconfiado, a oportunidade de ir acompanhando o protagonista em suas descobertas.

critica kardec

Nesse caminho, Assis é sincero ao não acobertar que, já então, se fazia uso desonesto da fé alheia, como em teatros que através de mecanismos no palco simulavam o contato com o além. Assim como também se banalizava a prática em grandes cafés que cediam seus salões para sessões descompromissadas das mesas.

Até por esses fatores, o professor se recusa inúmeras vezes a participar das reuniões dos praticantes mais dedicados. Todavia o desdém inicial, aos poucos, dá lugar à curiosidade. Espantado com suas primeiras experiências, decide se aprofundar no estudo do fenômeno. Empregando métodos científicos de investigação, Rivail conclui que a comunicação é autêntica, e a partir daí só há dois caminhos para o público.

Quem se deixou mergulhar no assunto com Rivail junta-se à parcela já adepta ao espiritismo. Para esses, inevitavelmente o envolvimento emocional com o filme passa a ser muito maior, à medida que o educador, agora já publicamente conhecido como Allan Kardec, começa a sofrer perseguições da Igreja e do governo, ao mesmo tempo em que vivencia conexões cada vez mais fortes com o sobrenatural.

kardec

Para os incrédulos, resta o deleite em contemplar direção de arte, fotografia e figurinos impecáveis, mas também a chance de observar um curioso paralelo com a atualidade. Coincidência ou não, lá está um professor que contesta a intromissão religiosa nas escolas primárias de seu país, que mais tarde tem seus livros censurados (e até queimados), e ainda vê as reuniões espíritas proibidas pelas autoridades. Difícil ser professor e integrante de minorias religiosas.

O pior é ver parte da população, incitada por líderes da Igreja, e com a anuência do governo, se voltar violentamente contra esses praticantes. É nesse ponto que 'Kardec' mostra algo além de um filme institucional sobre o espiritismo, colocando à prova os valores democráticos da cota cética da plateia. Pois a questão, aqui, é a defesa da liberdade de expressão, do estado laico, e também da tolerância religiosa. Estará este espectador realmente disposto a lutar para que esses direitos sejam garantidos ao seu próximo, mesmo discordando de suas crenças?

Kardec - Brasil, 110 min, 2019. Dir.: Wagner de Assis - Estreou em 16/5. Assista o trailer:

  Vídeos

  Artigos Relacionados

‘Vingadores: Ultimato’ vai muito além de um grande evento cinematográfico ‘Vingadores: Ultimato’ vai muito além de um grande evento cinematográfico
Onze anos e 21 filmes depois, chegamos ao ápice do Universo Cinematográfico Marvel. Mais de uma década após os lançamentos do celebrado 'Homem de Ferr...
Versátil, Rodrigo Santoro é ponto de equilíbrio em ‘O Tradutor’ Versátil, Rodrigo Santoro é ponto de equilíbrio em ‘O Tradutor’
Admire ou não, é incabível dizer que Rodrigo Santoro está acomodado em seu ofício, tamanha a variedade de desafios que permanece a se propor em mais d...
Novo filme de Jordan Peele, ‘Nós’ é ainda mais macabro que ‘Corra!’ Novo filme de Jordan Peele, ‘Nós’ é ainda mais macabro que ‘Corra!’
Após o enorme sucesso de 'Corra!' em 2017, que rendeu o Oscar de roteiro original para Jordan Peele, o também diretor retorna este ano com 'Nós', seu ...
‘O Retorno de Ben’ humaniza dependente químico através de força maternal ‘O Retorno de Ben’ humaniza dependente químico através de força maternal
Véspera de Natal. Sem avisar, o jovem Ben Burns (Lucas Hedges) surge na porta de casa após 6 meses em uma clínica para dependentes químicos. Sua mãe, ...
‘Capitã Marvel’ cumpre missão e aumenta expectativa por desfecho de ‘Vingadores’ ‘Capitã Marvel’ cumpre missão e aumenta expectativa por desfecho de ‘Vingadores’
Depois do marcante 'Pantera Negra' (vencedor de três Oscar, semanas atrás), e do intenso 'Vingadores: Guerra Infinita', lançados em 2018, por mais que...
Tom leve de ‘Green Book: O Guia’ não diminui sua importância Tom leve de ‘Green Book: O Guia’ não diminui sua importância
Há quase 30 anos víamos na telona o motorista afrodescendente Hoke Colburn (Morgan Freeman) levando a judia Daisy Werthan (Jessica Tandy) pela cidade ...