Portal Pepper

Dança do Ventre eleva o empoderamento feminino

Segundo pesquisadora, a prática não é uma mera performance de sensualidade
Por: Paulo Sanseverino |  Foto: Eduardo Neratika / Divulgação |  Data: 19 de Fevereiro 2018
Dança do Ventre eleva o empoderamento feminino

Uma expressão artística extremamente feminina, que preserva características milenares e essenciais da natureza da mulher e que ao mesmo tempo se desenvolve de maneira contemporânea, que trabalha os pilares do equilíbrio e poder no caminho da felicidade – essa é a máxima definição da Dança do Ventre – que está totalmente ligada ao empoderamento feminino.

Talvez, o maior desafio deste milênio seja a busca do equilíbrio homem-mulher, da fantástica harmonia na diferença entre eles na sociedade, tendo como base o respeito e a humanização. "Nesse sentido, as mulheres começam essa nova era numa luta interior, redescobrindo seu próprio alinhamento, sua feminilidade e sua harmonia. Nesta busca elas encontram vários caminhos, e um deles é a dança, que vem ao encontro do início de sua caminhada no desenvolvimento da comunicação em todas as suas formas, exteriorizando suas emoções, seus pensamentos e sentimentos", diz Shalimar Mattar, pesquisadora de danças do feminino e autora do 'Livro Círculo Mulher - O Movimento do Feminino ao Longo da Vida'.

Segundo a especialista, que dirige o Estúdio Shalimar Danças em São Paulo - uma das mais conceituadas escolas de dança do ventre do país - o que conhecemos hoje como dança do ventre é o desenvolvimento de uma expressão do feminino, nascida e realizada desde os mais remotos tempos e que, portanto, nos acompanha por sucessivas gerações e atualmente em quase todo o planeta.

shalimar mattar

"É através dela que muitas mulheres finalmente se conhecem ou se reencontram e não é exagero afirmar que é um dos mais completos recursos no desenvolvimento da autoestima, valorização pessoal e confiança e isso acontece não somente porque a mulher coloca um lindo figurino e dança de forma feminina, mas porque ela efetivamente se torna consciente de quem é e o que busca e não há poder maior do que o autoconhecimento!", argumenta Shalimar, que é professora, coreógrafa e bailarina de dança do ventre há mais de 25 anos.

Para a especialista, diferente do que muitos ainda pensam, a dança do ventre não é um instrumento que objetiva tornar a mulher mais sedutora, pelo contrário, ela seduz a mulher com a possibilidade de proporcionar todo esse poder. Portanto, é muito importante que o público ao se deparar com uma mulher desenvolvendo a Dança do Ventre, saiba que não se trata de uma mera performance de sensualidade de uma mulher feminina que deseja conquistar.

"O mais provável é que você esteja presenciando um momento de pura felicidade e poder de uma mulher que domina seu corpo, enxerga sua própria alma, sabe dirigir seus pensamentos e entrega seu coração através da exteriorização dos seus sentimentos. E algumas horas depois, quando ela estiver dirigindo uma empresa, coordenando uma casa, educando seus filhos ou mesmo votando leis, esteja certo que ela sabe qual o verdadeiro significado do poder. E quer saber mais? É bem possível que ela tenha 40, 50, 60 anos ou até mais porque para praticar dança do ventre não existe idade", finaliza Shalimar Mattar.

  Artigos Relacionados

Encantem-se com as mil e uma noites do Marrocos Encantem-se com as mil e uma noites do Marrocos
Imagine deserto, cachoeiras, montanhas de picos nevados, praias, estações de esqui, palácios e mercados de joias e especiarias, tudo num só lugar. Ass...
Evento árabe anima público em SP Evento árabe anima público em SP
São Paulo recebeu neste último domingo (12), o maior evento árabe do mundo, o Mercado Persa, mais de 4 mil pessoas passaram pelo salão do WTC....
Ritmos da África Contemporânea invade o CCBB-RJ Ritmos da África Contemporânea invade o CCBB-RJ
O Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB-RJ) promove mais uma edição do projeto "Madrugada no Centro". O evento, que tradicionalmente ocorre na área ex...