Portal Pepper

Pepperview

 

“Nunca pensei em ser cover” diz Ruy Brissac

O ator interpreta o vocalista Dinho, no Musical Mamonas Assassinas
Foto: Manuela Scarpa / BrazilNews / Divulgação |  Data: 05 de Setembro 2016
“Nunca pensei em ser cover” diz Ruy Brissac

O ator Ruy Brissac iniciou a carreira em Atibaia, interior de São Paulo, antes de atuar sua paixão é e sempre será a música, ficou conhecido por interpretar o músico Dinho, líder da banda Mamonas Assassinas no musical que leva o nome da banda.

Por mais que sua impressionante semelhança com o cantor é evidente, o ator ressalta, "sempre busquei ser o Ruy Brissac, nunca pensei em ser cover ou algo assim". Leia a entrevista na íntegra:

Portal Pepper: Como e onde foi o início de sua carreira de ator?
Ruy Brissac: Como ator comecei minha carreira em Atibaia, interior de São Paulo, onde fiz parte da Cia Oca Oikos. Mas antes disso já era envolvido com a música.

PP: Como enxerga o cenário atual dos musicais no Brasil?
RB: Enxergo como o maior cenário de entretenimento ao vivo, possuímos muita variedade, vindo desde a Broadway como nacionais, onde você consegue sorrir e chorar.

PP: Pretende continuar no segmento de musicais?
RB: Sim, mas não como foco. Na verdade, o que mais quero é voltar com a música.

ruy brissac teatro

PP: Sua semelhança com o vocalista Dinho, dos Mamonas Assassinas, é impressionante, isso ajudou para conseguir o papel no musical?
RB: É claro que tem um ponto a mais, mas não consegui o papel por isso, tive que fazer em torno de 5 dias de audições, 10 horas cada dia. Nós improvisávamos dentre cenas, músicas e no meu caso imitação, foi bem exaustivo, mas recompensador. Quando cheguei na sala de audição o diretor disse você tem o perfil só não vai me decepcionar. Eu disse pode deixar. É claro que estava nervoso, mas mostrei tudo que podia.

PP: A peça foi sucesso de público tanto em São Paulo quanto no Rio de Janeiro, seguirão turnê em outras cidades, ou param por aqui?
RB: Seguiremos sim. Faremos turnê pelo Brasil todo. O país merece receber essa energia, relembrar a alegria que eles passavam. Acompanhe a turnê na nossa fanpage "o musical mamonas".

PP: Em algum momento a semelhança com o Dinho trouxe benefícios ou atrapalhou sua carreira?
RB: Só benefícios. Por incrível que pareça foram pouquíssimas vezes que falaram que eu parecia o Dinho. Sempre busquei ser o Ruy Brissac, nunca pensei em ser cover ou algo assim, nem meus amigos achavam, só depois do musical que todos falam "nossa como não percebemos isso antes".

PP: Como foi a reação dos familiares do vocalista quando o conheceu pessoalmente?
RB: Foi incrível. A mãe do Dinho me olhou de um lado, olhou do outro, e disse, é parecido, mas depois que terminou o espetáculo ela me abraçou e falou "obrigado, eu vi meu filho em você". Isso me arrepiou e me senti muito feliz. Tanto que hoje sou amigo de todos eles. O primo me chama de primão, a irmã me chama de irmão postiço, é muito legal.ruy brissac ator e cantor

PP: O que muda com o término do musical?
RB: Com o musical posso realmente mostrar meu trabalho, com certeza muitas portas se abrirão. Ainda não tenho certeza de nada, o futuro não me pertence, mas estou muito feliz e isso reflete em muitas coisas.

PP: A Rede Record contratou você para a nova minissérie de Carlos Lombardi na emissora, como será o seu personagem? Quando estreia?
RB: Infelizmente a série foi pausada, não temos previsão de volta. Ainda não posso falar, surpresa, mas coisa boa vem aí.

PP: Tem algum trabalho ou planos para a TV?
RB: Sim, tenho alguns planos. Ainda não tem nada fechado, mas como disse, têm coisas boas vindo por aí.

PP: O que mais deixa Ruy Brissac irritado? E o que o deixa satisfeito?
RB: A mentira me deixa irritado. Ser verdadeiro, me deixa satisfeito, por mais que doa prefiro a verdade.

PP: Se não fosse ator o que seria?
RB: Sou músico, a música foi meu primeiro contato com a arte, é minha paixão, meu foco. Claro que amo atuar. Mas nunca pensei em outra área, sempre tive certeza do que eu quero.

PP: Apimentar pra mim é...
RB: Dar sabor a vida.

  Vídeos

  Artigos Relacionados

Tio Che: “A cena punk rock continua viva” Tio Che: “A cena punk rock continua viva”
A banda Tio Che é formada por cinco rapazes, da região do Grande ABC, em São Paulo, com um som intitulado de punk rock safado, os meninos seguem influ...
“Processar comediante é ridículo” diz Evandro Santo “Processar comediante é ridículo” diz Evandro Santo
Evandro Márcio dos Santos, conhecido como Evandro Santo, ou simplesmente o Christian Pior do programa Pânico na Band. Nascido em Belo Horizonte, em Mi...
Ricardo Pereira: “Gosto de acreditar em algo” Ricardo Pereira: “Gosto de acreditar em algo”
Ricardo da Silva Tavares Pereira, ou simplesmente Ricardo Pereira, o galã português que encantou as terras tupiniquins e por aqui fincou sua raízes, é...
Mamonas Assassinas: 19 anos de saudades Mamonas Assassinas: 19 anos de saudades
O auge do rock nacional já havia passado. Nomes como Raul Seixas e, posteriormente, bandas como Titãs, Legião Urbana, Ultraje a Rigor, Paralamas, Barã...

Outros Assuntos

Ampara Animal abre primeira loja física, em Maringá Ampara Animal abre primeira loja física, em Maringá O shopping Catuaí Maringá, localizado no Paraná, sai mais um...
Saiba +
Melim promove campanha do agasalho com novo single Melim promove campanha do agasalho com novo single Formada pelos irmãos Gabriela, Diogo e Rodrigo, a banda Meli...
Saiba +
"Layla, a Menina Síria" aborda tristes temáticas da imigração em Aleppo Nesta última quarta-feira (26), a foto de um pai e uma filha...
Saiba +
“Migrações” uma ópera performática acontece no Sesc Copacabana “Migrações” uma ópera performática acontece no Sesc Copacabana Depois de trabalharem juntos na bem-sucedida ópera de câmara...
Saiba +
Dona Nuvem chama atenção com sorvetes temáticos Dona Nuvem chama atenção com sorvetes temáticos Tudo começou na famosa Rua Augusta, em São Paulo, quando ini...
Saiba +