Portal Pepper

Notícias

 

Entre Abelhas - O filme é interessante, mas não agrada

O longa passa longe de ser uma comédia
Foto: Reprodução/Dan Behr |  Data: 07 de Maio 2015
Entre Abelhas - O filme é interessante, mas não agrada

Por Rubens Ewald Filho

Alguma coisa parecia errada quando se lia no jornal ao falar do filme Entre Abelhas, estreia da semana, anunciando-o como uma tragicomédia. Meu Deus vai devagar. Woody Allen também fazia um drama ou outro, por sinal chatos e fracassos, mas ao menos disfarçava até o público ter pagado o ingresso.

Steve Martin de vez em quando também tentava personagens mais sérios e mesmo o grande mestre Chaplin, esquecia-se do Carlitos, muito raramente porque não era bobo e precisava da renda dos filmes que era sua única subsistência (mas fez Monsieur Verdoux, Uma Mulher em Paris e até Luzes da Ribalta que é mais parar chorar do que rir). Faz parte da velha síndrome do palhaço que não satisfeito em fazer rir, a mais nobre das artes segundo meu parecer. Quer virar dramático e ganhar prêmios. Daqui a pouco estará fazendo Shakespeare e não duvido até que bem.

O que infelizmente não é uma coisa bem aceita pelo público. Mais irritante do que ser enganado e ver um drama meio thriller e suspense, quando pagou para ver uma comédia, só mesmo quando inventam dar ao filme um final aberto. Qualquer solução: fantasma, ET, foi tudo um sonho. Por mais tola que seja é melhor do que não terminar, o público brasileiro sempre odiou, o não fim.

marcos veras e fabio porchat

Enfim, todo mundo tem direito de experimentar, ainda que me pareça cedo demais. E francamente eu esperava muito deste que é o primeiro longa metragem do muito talentoso (mas que nesta altura ainda se classifica como promissor) Fabio Porchat que foi revelado na revolucionária série da internet, Porta dos Fundos (que é um prazer de sempre rever, melhor que na TV na verdade, de vez em quando retorno só para rir de novo com uns favoritos). Gosto também da edição da internet, com aquele final que pode até ser aberto às vezes, mas que tem uma amarração muito simpática. Que sempre me pareceu obra justamente do diretor deste filme, o Ian SBF.

Segundo eles contam, a história já existe há mais de dez anos e seria sobre o isolamento auto imposto pelas pessoas nos tempos modernos (o titulo deve ser mais recente porque essa história de abelhas estarem desaparecendo é bem mais recente e representaria um perigo para a humanidade porque são necessárias para a polinização. Aliás, faz um tempo que não ouço falar no assunto, e morrermos por culpa das abelhas seria mais do que poético).

Enfim, a história é sobre o herói recém-divorciado que entra em crise, ao perder a esposa (Giovanna Lancellotti) e passa a não ver as pessoas que pouco antes estavam com ele. Alucinou? O amigo Marcos Veras tenta ajudá-lo, mas o alivio mais cômico do filme é Irene Ravache, que é uma delicia no papel da mãe dele (ainda com que com uma iluminação super ingrata).

Um detalhe importante: pena que o público saia infeliz, porque Irene esta ótima, os coadjuvantes uma delicia inclusive a turma deles (Veras e o pizzaiolo, este com reações perfeitas). Mas não se mata uma mãe desse jeito, passando praticamente em branco (será que não pensaram em fazê-la voltar como fantasma? Seria a saída certa em vez de inventar a história muito mal aproveitada da prostituta que não emplaca).

A história das abelhas para brasileiro francamente não impressiona. Outra vez é uma pena porque o filme é muito bem construído, boas piadas, algumas situações divertidas. E principalmente Fabio esta especialmente bem. Contido, sem cair em momento nenhum na chanchada que é a grande maldição do humorista brasileiro. O exagero, o excesso. Que ele mesmo comete na Globosat.

Enfim, o pessoal é talentoso, o filme interessante e competente. Mas como eu temia não consegue agradar.

Assista ao trailer:

  Vídeos

  Artigos Relacionados

Quando Meus Pais Estão em Casa - Deve interessar mais o público feminino Quando Meus Pais Estão em Casa - Deve interessar mais o público feminino
Drama familiar que ganhou muitos prêmios. Indicado para o Oscar de filme estrangeiro em 2014. Foi finalista na Mostra de São Paulo....
Não Olhe para Trás - Uma comédia com diálogos inteligentes Não Olhe para Trás - Uma comédia com diálogos inteligentes
Esta é a melhor performance recente de Al Pacino e seu filme mais divertido e simpático. Nada de exageros, overacting, ou tentativas de interpretar Sh...
Vingadores: A Era de Ultron - Maior e melhor do que o primeiro Vingadores: A Era de Ultron - Maior e melhor do que o primeiro
Os fãs podem ficar tranquilos, a Marvel acertou mais uma vez. A nova aventura parece mais longa (a anterior tinha dois minutos a menos), com mais pers...

Outros Assuntos

Abacaxepa lança clipe de “Picadinho” que íntegra o álbum “Caroço” Abacaxepa lança clipe de “Picadinho” que íntegra o álbum “Caroço” A banda Abacaxepa acaba de lançar o videoclipe da canção "Pi...
Saiba +
Renata Brás estreia websérie em meio à quarentena Renata Brás estreia websérie em meio à quarentena Atualmente no ar com a reprise do humorístico "A Praça é Nos...
Saiba +
“O empreendedorismo de verdade se encontra na periferia”, comenta Facundo Guerra “O empreendedorismo de verdade se encontra na periferia”, comenta Facundo Guerra Conhecido na noite paulistana, Facundo Guerra é responsável ...
Saiba +
"Na favela não se espera oportunidades, nós a criamos", diz Rick Chesther Foi-se o tempo em que as favelas e suas histórias eram relat...
Saiba +
Theatro Municipal SP apresenta “A Biblioteca de Babel” Theatro Municipal SP apresenta “A Biblioteca de Babel” O Theatro Municipal de São Paulo, ligado à Secretaria Munici...
Saiba +
Alba Flores estrela campanha vegana da PETA Alba Flores estrela campanha vegana da PETA Alba Flores, conhecida mundialmente por sua personagem Nairó...
Saiba +