Portal Pepper

Gonzaguinha submeteu-se ao Dops e foi censurado

Filho de Luís Gonzaga, músico teve importante papel na MPB
Foto: Divulgação |  Data: 29 de Abril 2015
Gonzaguinha submeteu-se ao Dops e foi censurado

Por Alisson Matos

Filho de artistas, Gonzaguinha compôs a primeira canção, Lembranças da Primavera, aos 14 anos de idade. Herdara o talento do pai, Luís Gonzaga, e da mãe Odaleia Guedes dos Santos, conhecida cantora do Dancing Brasil.

Resolveu morar no Rio de Janeiro e cursar Economia. O Brasil talvez perdera um grande economista, porém, ganhara um estupendo músico. Pelos lados da Guanabara, conheceu Ivan Lins. Juntos formaram, ao lado de Aldir Blanc, Márcio Proença, Paulo Emílio e César Costa Filho, o Movimento Artístico Universitário (MAU).

Tal movimento teve importante papel na música popular brasileira nos anos 1970 e em 1971 resultou no programa na TV Globo, o Som Livre Exportação. Insatisfeito com a situação política que o país vivia, submeteu-se ao DOPS. Foi censurado.

Neste início de carreira, a apresentação agressiva e pouco agradável aos olhos dos meios de comunicação lhe valeu o apelido de cantor rancor, com canções ásperas. Mas como quase sempre na vida, o amadurecimento vem e, para alguns, a necessidade de rebeldia se vai.

gonzaguinha e gonzagãoCom o inicio da abertura política, ele começou a modificar o discurso e a compor canções de tom mais aprazível para o público da época, como Começaria Tudo Outra Vez, Explode Coração e Grito de Alerta, e também temas de reggae, como O Que é O Que é e Nem o Pobre nem o Rei.

Muitas composições foram gravadas por grandes intérpretes da MPB, como Maria Bethânia, Simone, Elis Regina, Fagner, e Joanna. Tornou-se artista independente, em 1975, mostrando que ainda restava algo a ser contestado.

Em 29 de abril de 1991, em um acidente automobilístico, Gonzaguinha partiu antes da hora. Deixou um imenso legado e uma dolorosa saudade.

  Artigos Relacionados

O poeta está vivo - Relembre a trajetória do mito O poeta está vivo - Relembre a trajetória do mito
Carioca da gema, Agenor de Miranda Araújo Neto nasceu para fazer história. Filho do produtor fonográfico João Araújo e de Lucinha Araújo, o apelido es...
Mamonas Assassinas: 19 anos de saudades Mamonas Assassinas: 19 anos de saudades
O auge do rock nacional já havia passado. Nomes como Raul Seixas e, posteriormente, bandas como Titãs, Legião Urbana, Ultraje a Rigor, Paralamas, Barã...
Tim Maia: A vida do sujeito da música, do beco e dos beques Tim Maia: A vida do sujeito da música, do beco e dos beques
Das grandes questões que norteiam a humanidade, sem sombra de dúvidas, aquela que envolve a vida e a morte se torna a mais complexa. Vislumbrar o outr...
Elis Regina: 70 anos de uma eternidade de vida Elis Regina: 70 anos de uma eternidade de vida
Para quem viveu e se lembra, os 33 anos passados da morte de Elis Regina foi como um vulto. Hoje, a maior intérprete que o Brasil já viu completaria 7...